Igreja
3 de novembro de 2021 São Carlos Borromeu: modelo de caridade e humildade
No dia 04 de novembro é celebrada a festa de São Carlos Borromeu, Patrono das Missionárias Scalabrinianas, que doou sua vida com humildade para os pobres e doentes.


 

POR AMANDA ALMEIDA

IMPRENSA SCALABRINIANA

DA REDAÇÃO – SÃO PAULO

 

É celebrada no dia 04 de novembro a festa de São Carlos Borromeu, Patrono da Congregação das Missionárias Scalabrinianas. Para comemorar a data, conheça um pouco da história do Santo que doou a vida com humildade em favor dos mais necessitados.


Nascido em 2 de outubro de 1538, em Arona, Itália, Carlos Borromeu era filho do Conde Gilberto Borromeu e Margherita de Medici, irmã do Papa Pio IV. Desde criança Carlos demonstrava forte inclinação para a vida religiosa, sendo seu maior prazer construir pequenos altares, nos quais, diante dos irmãos e amigos, imitava as funções sacerdotais.

 

Aos 22 anos, então formado em Direito, foi nomeado cardeal pelo tio, tendo sido ordenado Arcebispo de Milão em 1564, onde passou a ser conhecido por estar sempre próximo ao povo, tendo assumido a Arquidiocese de Milão apenas em 1565.


Carlos tinha planos grandiosos para uma reorganização da Igreja Católica, que se centraram na conclusão do Concílio de Trento, tendo ele organizado a terceira e última sessão do Concílio, que durou de 1562 a 1563, e, após sua realização, quis ser o primeiro a executar as ordens da nova lei, mesmo que, por esse motivo, tenha deixado sua posição para ocupar um cargo mais baixo.

 

Reforma em Milão

 

Após assumir a arquidiocese de Milão, que à época era a maior da Itália, com cerca de 3.000 clérigos e mais de 800.000 pessoas, Borromeu iniciou uma grande reforma na diocese, onde boa parte da população havia se distanciado dos ensinamentos da Igreja. Ele passou, então, a aplicar os decretos do Concílio de Trento não só dentro da Igreja, mas também em Monastérios, Igrejas Colegiadas e Confrarias de Penitentes.


Carlos acreditava que os abusos de poder na Igreja surgiam de clérigos ignorantes e, por isso, entre suas mais importantes ações, estabeleceu seminários para a educação dos futuros padres, bem como reforçou o ensino catequético em Milão.

 

Fome e peste em Milão